10.06.2010 16:19 Age: 4 yrs
By: Victor Silva

A tribo da uva


Celebramos mais um dez de Junho: dia de Portugal e das comunidades. Posso dizer que tenho a felicidade de ter passado quase um quarto da minha vida fora de Portugal. Não me entendam mal. Não é que não goste do meu país e de ser português. Muito pelo contrário. Acho que, apesar de sermos, na Europa, dos países com as fronteiras mais antigas e estáveis, somos no fundo um país sem fronteiras. Acho que faz parte da nossa identidade.

Nunca gostei muito de história, nem nunca me apliquei grande coisa para a conhecer. Não sou, por isso, muito digno de crédito quando me ponho a falar dela. De qualquer das formas, arrisco. Parece-me que as etapas mais ricas da história do nosso país, mesmo apesar dos evitáveis desastres culturais que foram acontecendo aqui e além, foram aquelas em que fomos pelo mundo além e deixamos que ele entrasse pelas nossas fronteiras adentro. Por outro lado, as etapas mais pobres da nossa história parecem-me ser aquelas em que nos enchemos de nós próprios e nos fechamos ao mundo.

Quando, no mês passado, levei um grupo a visitar Portugal, começámos pela torre de Belém. Quando me pus a contemplar aquele bloco delicado de calcário, plantado na boca do rio, banhado pelo dourado do sol e pelo azul do céu e do mar, esculpido de uma forma que nos transporta imediatamente muito para além das nossas fronteiras, disse para comigo: “Isto não é uma torre de defesa... isto é como um farol que guia e acolhe em vai e vem por bem!”

Quando digo lá na terra que vivo em Taiwan, sempre aparece alguém a dizer qualquer coisa como isto: “Tailândia... sim... o meu filho foi lá passar férias há algum tempo!”. Gostam de nos chamar de “extremo oriente”, e, de facto, para muitos, o conhecimento sobre esta parte do mundo é um pouco... extremo. No entanto, foram os nossos pais que baptizaram esta ilha para o ocidente, e com um nome adequado: Ilha formosa. Ainda hoje o nome é, em geral, lembrado com carinho pelos seus habitantes.

Menos castiço  – ou talvez não – é o nome com que chamam o nosso país por aqui, em chinês. Diz-se “Pu tao ya”, e significa “uva” e “dente”. Não me perguntem porquê! Uvas, até temos com fartura... dentes, às vezes nem por isso.

Quando estive em Israel, no ano passado, toda a gente falava comigo em hebraico ou árabe, até que se apercebiam – pela minha cara de parvo – que eu era estrangeiro. Passaria muito facilmente por gente da terra se dominasse alguma daquelas línguas. Aqui em Taiwan, a minha condição de emigrante é visível a metros de distância. A cada passo, sobretudo em lugares mais remotos, escutamos comentários em que nos chamam “estrangeiro”, “narigudo” ou até – num dia com menos sorte – “americano”! Normalmente gosto de meter conversa e muitas vezes até digo que não, que não sou estrangeiro. Obviamente que me olham de alto a baixo, desconfiados. Explico que sou aborígene (de uma das tribos nativas da ilha, que já cá viviam antes dos chineses chegarem), daí o sotaque e fisionomia estranhos. Naturalmente, a explicação não convence. E então perguntam: “se és mesmo aborígene, qual é a tua tribo?”. “Sou da tribo da uva”, respondo. Aí normalmente percebem que sou português e estou apenas na brincadeira com eles.

Pois bem. Hoje celebramos o dia desta nossa tribo. Colocamos os olhos em nós próprios, na nossa identidade própria. Mas, mais do que isso, colocamos os olhos em nossa volta e percebemos que esta é uma “tribo” em diálogo e comunhão.


 

 

16.04.2014

「空墳」—復活的記號

今日的福音告訴我們:復活的信仰並不是來自於證明,復活的信仰不能證明,也不待證明。空墳不是復活的證據,而只是一個記號,一個指向復活喜訊的記 號。這個記號的意義原本相當隱晦,只有當復活的主親自顯現時,空墳才成為一個會說話的記號,告訴吾人那位被釘者已經復活,而且帶著肉身返回到 父的光榮中。


13.04.2014

瑪竇敘述的「耶穌受難史」

信仰團體每年都在聖枝主日聆聽耶穌受難的故事,今年是禮儀年甲年,在主日彌撒中我們一起聆聽瑪竇敘述的耶穌受難史。


31.03.2014

耶穌是復活、是生命

克服對於死亡的恐懼是基督徒的功課,是人類的功課。拉匝祿的故事教導我們瞭解死亡、墳墓以及腐朽的真實意義,這個復活的故事只是一個基督徒復活喜訊的象徵,因為拉匝祿復活的生命是返回一個還要死亡的軟弱生命。


30.03.2014

耶穌是真光

這段經文說明有關「恩寵」的問題。耶穌先開啟了胎生瞎子的肉眼,然後開啟了他信仰的眼睛,向他啟示自己就是「人子」。而耶穌對法利塞的話則教導我們如何克服自己的各種限制,如果我們承認自己需要救援,知道自己缺乏光明,那麼我們就能和這個故事中的瞎子一樣,得到耶穌的助佑,打開靈性之眼而看見信仰。


18.01.2014

除免世罪的天主羔羊

真正威脅世界的是罪惡,世界的得救就是從罪惡中釋放出來,「除免世罪的天主羔羊」耶穌基督是真實唯一的救主。這是一種啟示性的洞察,在信仰內才能體驗到天主子對世界的意義。


08.01.2014

耶穌受洗

穌受洗後,立時從水裏上來,忽然天為他開了。他看見天主聖神有如鴿子降下,來到他上面;有聲音由天上說:「這是我的愛子,我所喜悅的。


01.01.2014

Calendar 2014

Every year, the Spiritans in Taiwan produce a simple scroll to thank the support of their friends and benefactors. We share 2014's scroll here with our web-friends. Have a New Year full of God's blessings!


25.12.2013

Christmas letter 2013

Christmas letter by the Superior of Taiwan


05.12.2013

洗者若翰

對今日的基督徒而言,若翰的訊息並未喪失其重要性。我們在復活的信仰中,看出若翰是耶穌的前驅(瑪三11-12),再次來到的厄里亞,以及降生世界的天主子的見證。我們期待耶穌基督再來,更該立刻悔改,結出與悔改相稱的果實及應有的態度。


01.12.2013

警醒準備,等待人子的來臨

今日的 福音再次提醒大家,末世必然來臨,但具體實現的日期不是人能夠知道的。因此重要的不是關心末世來臨的日期,而是如何善用現在的時光,準備好自己;基督徒不 用害怕人子的再來,因為對時時準備好的人而言,末世並非審判的時刻,而是我們得到決定性救恩的時期。


Displaying results 1 to 10 out of 397
<< First < Previous 1-10 11-20 21-30 31-40 41-50 51-60 61-70 Next > Last >>